O roteiro e a programação do Vídeo-Debate introduzido na Semana deste ano foram organizados para surpreender o público e garantir uma metodologia dinâmica. Para isso, a Organização preferiu exibir audiovisuais curtos em lugar de um longa-metragem. A sede do evento, realizado em 4 de outubro, foi o Grupo Espírita “Casa do Caminho” (Gecam).

“Valeu a pena! As pessoas no final perguntavam: já acabou? Foi muito bom, ficamos satisfeitos com o resultado, além disso, a pipoca com o guaraná foi um diferencial, tanto quanto a decoração”, relata Roberto Versiani, um dos responsáveis pela Atividade, que atuou como mediador dos debates.

O próprio Versiani detalha que se decidiu por abrir mão do costume de utilizar um filme com uma hora de duração pelo receio de ficar cansativo para o público, que normalmente quer participar da fase de perguntas e respostas. “A programação respeitou a diretriz de não fugir à temática, ou seja, o conteúdo do livro ‘A Gênese’”, complementa Versiani.

Foram exibidos quatro vídeos de curta duração. O primeiro, com 12 minutos, foi “Qual a importância da Gênese para o Espiritismo”, apresentado por Severino Celestino, da TV Mundo Maior, da Paraíba.

Na sequência, foram também mostrados “Procura-se Obsessor Casca Grossa”, “O que é Deus” e “Taca-lhe Passe”, todos com duração menor, cerca de 5 minutos, produzidos pelo Canal do Grupo “Amigos da Luz”. Os organizadores tinham outros três vídeos para exibir, mas não foram utilizados, em razão da interação que houve nos momentos de diálogo.

Pela metodologia, ao término de cada exibição, o público foi estimulado a interagir com os debatedores Walid El Koury Daoud (CECF) e Lenir Pereira de Resende (CEFA). “Na minha forma de pensar, criamos um padrão que nos servirá de desafio aos próximos anos, quer dizer, manter uma fórmula que agrade o público”, conclui Versiani.